Argiloterapia

Com poder altamente desintoxificante e antiinflamatório e rica em minerais, a argila traz muitos benefícios à face e ao corpo. Na Afaggo, utilizamos esse rico produto natural em nossas técnicas aliado à tecnologia e excelentes profissionais.

O que é?

A Argiloterapia consiste num tratamento estético que utiliza produtos à base de argila para cuidar da pele e dos cabelos. A Argiloterapia desinflama e desintoxica, remove as impurezas, deixando a pele macia, brilhosa e saudável. A argila é rica em minerais e tem alto poder de absorção de toxinas e calor. Por isso, a argiloterapia tem sido utilizada há gerações para fins cosméticos, graças à sua capacidade de remover toxinas, metais pesados e outras impurezas. A argila também é capaz de transferir para a pele diversos nutrientes e minerais que beneficiam a saúde.

grafismo-flor-verde.png

Quais são os benefícios?

Existem diversos tipos de argila e cada uma traz benefícios específicos:
• Branca: por ser rica em alumínio, possui alto poder cicatrizante e antisséptico, que promov e a regeneração, limpeza e cicatrização da pele. É ideal para tratamento de peles acneicas e também ajuda no clareamento e no tônus geral da pele.
• Verde: Rica em silício e zinco, possui ação seborreguladora, adstringente e purificadora na pele. Quando aplicada no corpo, ajuda a melhorar a ela1sticidade, diminuindo a flacidez, e atua no combate à celulite. No tratamento facial, é indicada para o controle da oleosidade e para o tratamento de acne.
• Vermelha: é rica em óxido de ferro e, por isso, auxilia na regulação do fluxo

Pra quem é indicado

folha.png

A argila tem diversas propriedades: é antioxidante, secativa, adstringente, tensora, reconstrutora, antisséptica e desintoxicante. Por isso, ela pode ser usada para tratamento de acne, controle de oleosidade, tratamento de rosácea, detox, além de melhorar celulite e flacidez.

Pra quem não é indicado

Pessoas com hipertensão, prisão de ventre ou que passaram recentemente por sessões de raio X devem evitar a argiloterapia. Dietas muito ricas em gordura também podem afetar a ação da argiloterapia. O tratamento também não é recomendado em caso de alergias ou lesões na pele. Além disso, a argiloterapia pode causar ressecamento da pele ou aumento da oleosidade no início do tratamento, uma vez que a argila absorve a oleosidade e pode causar efeito-rebote por alguns dias.

Group 653.png